Google+ Followers

domingo, 7 de abril de 2013

CIRCUITO POPULAR DE CORRIDA DE RUA 2013 - ETAPA SÉ



Após ficar de molho por duas semanas devido a problemas de saúde e não poder disputar os 15KM de Barueri, prova que eu estava inscrito e aguardava tanto, hoje voltei a correr. E nada melhor  do que voltar a Sampa, depois de um breve giro fora de São Paulo, onde corri em Barueri no dia 24 de fevereiro e São Bernardo do Campo no dia 10 de março.


Hoje começou a ser disputado o Circuito Popular de Corrida de Rua da prefeitura de São Paulo. E a primeira prova, que teve a (des)organização do instituto Ideeia(Yescom), teve a largada na praça da Sé e passou pelo centro velho de São Paulo.


Dia agradável para a prática de corrida de rua. Porém, como a corrida foi disputada em conjunto com a corrida Bote Fé na vida da Arquidiocese de São Paulo, cerca de 5000 pessoas compareceram na região da praça da Sé, o que causou muitas filas e muita confusão, com poucas pessoas para atenderem essa massa humana que lá estava. Muita desorganização para entrega do número de peito  e do chip e também no guarda-volumes. O gozado é que esse problema aconteceu na mesma etapa no ano passado. Nas demais etapas, até que a organização foi boa mas a da Sé gerou confusão novamente.


A largada estava programada para as 07:30 hs, porém só foi realizada depois das 08:00hs. Enquanto aguardávamos a largada, um fato pitoresco aconteceu. Na largada, um morador de rua, num estado mais pra lá do que pra cá, também esperava ansioso pela largada. Ele trajava uma camisa de botões, bermuda de jeans e um calçado parecido com um sapatênis.  Nada indicado para uma corrida. Não é que alguns corredores começaram a fazer uma contagem regressiva e o tal cidadão não resistiu e saiu em disparada assim que esses corredores gritaram “já”... A cena foi muito engraçada. Ele saiu em disparada, sozinho, arrebentado as fitas que separavam os corredores da largada, passou na maior velocidade, sob o olhar atônito das pessoas que organizavam a largada e desceu a praça da Sé em direção a rua Boa vista e sumiu, embaixo de muita gargalhada dos outros corredores.


Depois das 08:00 hs foi dada a largada e pudemos passar  pelas ruas do centro velho. rua Boa Vista, Largo São Bento, viaduto e rua Santa Ifigênia, avenida Ipiranga, avenida São Luís, rua Cel. Xavier de Toledo, viaduto do Chá, rua Direita, rua XV de Novembro, de novo a rua Boa Vista e chegada no mesmo ponto da largada na praça da Sé. Percurso praticamente todo plano. Só uma subidinha na chegada.

Apenas um posto de água no caminho, depois do km 3, no viaduto do chá, mas como a temperatura não estava elevada, pelo menos para mim, foi o suficiente. Na chegada, uma boa distribuição de Gatorade e no final um tempo de 23:40:38, quase igual ao do ano passado, cerca de 23 segundos a mais esse ano, mas se formos levar em conta que o percurso não foi o mesmo, até que está aceitável.

O kit pós-prova padrão Yescom com camisa num bonito tm de azul, uma bonita medalha, um torrone e um squeeze do patrocinador, mas como a corrida foi gratuita não podemos reclamar. Para que fez sua inscrição pelo site da corrida Bote Fé na Vida também ganhou uma camisa da Jornada Mundial da Juventude, evento que será realizado em Julho, com a presença do Papa Francisco.

E para terminar com chave de ouro, o guarda-volumes novamente. Uma fila imensa se formou nos arredores da praça da Sé, poucas pessoas para atender a tamanha demanda e certas pessoas que não respeitam o próximo e furavam a fila na maior cara dura. Infelizmente tem pessoas que só pensam em si. Lamentável. Assim como foi lamentável a (des)organização da Yescom.

Semana que vem, na mesma região, teremos a Corrida Contra o Preconceito, prova que deveria ter sido realiza em novembro de 2012. A organização será da Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo. Tomará que saibam organizar essa prova.

4 comentários:

  1. Aeeee Nado blz ???

    De novo a prefeitura fazendo besteira pelo que eu vi, no ano passado a primeira etapa foi uma zona, larguei quando o primeiro colocado ja estava chegando. Esse ano colocar duas provas em uma foi muita burrice.

    Mas tirando tudo isso, parabéns pelo resultado e pela participação.

    Domingão estaremos lá para a CCP.

    Forte Abraço

    Léo

    www.pisandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Leo, blz?

      O que a SEME ou os novos organizadores precisam ver é que a etapa da Sé é diferente das outras. Além de ser de ser de graça, como as outras etapas, é a única disputada no centro, o que facilita acesso p/ todos e tem o charme de correr no centro histórico de São Paulo. É uma das poucas etapas onde as pessoas se inscrevem e na sua totalidade, iou quase, vão. e como juntou com a Bote Fé na Vida, já viu, né?

      Abraços

      Excluir
  2. Fala Nado, blz?
    Eu tb participei dessa corrida e realmente foi terrivel!!!
    Alem da bagunça da organização, a prefeitura nem se quer lavou o percurso e o local da concentração... O cheiro de urina e fezes eram muito forte e o percurso da corrida cheio de burracos, cimento fresco, tampa de bueiros altas e piso escorregadio!!!
    Enfim uma vergonha pra quem vem de cidades vizinhas pra correr em centro historico!!
    Um rapaz tropeçou em um bueiro e se ralou todo, foi uma pena ele voltou andando, nem sei se terminou a prova!
    Eu pisei em um cimentomolhado e sujou todo meu tenis...
    Espero que melhorem da proxima vez!!!

    ResponderExcluir
  3. E aí Adriano, tudo bem?

    É verdade. Foram tantas falhas que não me lembrei de todas. O cheiro de urina eu também senti, principalmente onde se retira o número de peito e o chip e aquele cimento fresco quase no final também foi terrível. Podiam pelo menos sinalizar. Dá a impressão que essa corrida foi feita meio as pressas, porém não justifica.

    Espero que se organizem e muito nas próximas etapas porque essa deixou um pouco a desejar.

    Abraços.

    ResponderExcluir