Google+ Followers

domingo, 18 de janeiro de 2015

23ª CORRIDA DE SÃO SEBASTIÃO DE CAJAMAR

 
Terceiro domingo de janeiro com temperatura próxima aos 30° logo pela manhã. Como diria meu pai, um sol pra cada um. E foi assim que disputei minha primeira corrida em 2015. A 23ª Corrida de São Sebastião, padroeiro da cidade de Cajamar que fica a cerca de 38 km da capital. Segundo ano consecutivo que disputo essa prova.
 

 
Corrida simples e sem kit. Apenas o número de peito e chip não descartável. Foram cerca de 250 inscritos na Diretoria de Esportes e mais alguns que conseguiram fazer inscrição na hora. A retirada do chip e do número de peito aconteceu antes da corrida no Ginásio de Esportes Prefeito Manoel Alvares, em Jordanésia, local da largada.
 

 
A mesma bagunça organizada do ano anterior. Quando começa a entrega cada pessoa da organização passa uma informação. São nove mesas e os corredores vão passando de mesa em mesa para saber se é naquela mesa que ele tem que ser atendido e quando a bagunça parece instaurada vem a voz do locutor informando que cada mesa se refere a uma categoria. Aos poucos as coisas vão se acertando e conforme as pessoas vão sendo atendidas a bagunça vai se dissipando. Não sem antes todos terem de passar por uma outra fila única para retirar o número de peito pois a anterior foi só para retirar o chip descartável.

 
A largada, que estava marcada para as 08:30 hs, só acontece as 09:10 hs. Primeiro as mulheres e 5 minutos depois os homens. Saindo do ginásio de esportes e acessando a Avenida Dr. João Antônio Abdala. Logo de cara uma subida e depois uma longa descida e um trecho plano para depois mais duas longas subidas. No final delas já tínhamos alcançado pouco mais da metade prova e como recompensa, um posto de água. Pena que a água estava quente não ajudando a refrescar o calor muito forte devido ao sol e somado com os esforço das subidas.
 

 
Continuamos na mesma avenida acompanhados por alguns carros que desavisados seguiam os corredores. Faltando pouco mais de 1 km acessamos a Rua Pedro Domingues e a Avenida Professor Valter Ribeiro de Andrade até a chegada na Igreja de São Sebastião, no centro de Cajamar. Meu tempo foi de 33 minutos e 46 segundos para um percurso de 6,2 km.
 

 
Nesse ano não foi montado o pórtico de chegada. Apenas o tapete que marca o tempo de chegada. Ali mesmo entregamos o chip e recebemos a bonita medalha e mais um pouco de água em temperatura ambiente. Teve também um kit lanche com água, banana, maçã e uma barrinha de cereal. Como a largada foi num ponto e a chegada em outro houve a disposição dos corredores um ônibus para levar quem quisesse retornar até o ginásio de esportes.
 

 

Leia o relato da corrida do ano passado no link abaixo:

http://minhamedalha.blogspot.com.br/2014/01/22-corrida-de-sao-sebastiao-de-cajamar.html


 


Nenhum comentário:

Postar um comentário