Google+ Followers

domingo, 23 de fevereiro de 2014

MEIA MARATONA INTERNACIONAL DE SÃO PAULO


Nesse domingo, que amanheceu com tempo um pouco nublado e sol aparecendo no decorrer da manhã, aconteceu a 8ª edição da Meia Maratona de São Paulo, que teve ainda uma corrida de 5km. Cerca de doze mil inscritos, segundo os organizadores, participaram da prova, além dos “pipocas”, para desespero dos organizadores. Uma das cinco provas top do nosso calendário.



Como de costume, a entrega do kit com camiseta, número de peito e chip aconteceu  na sexta e no sábado no Ginásio Mauro Pinheiro, na Rua Abílio Soares. Fui retirar na sexta e na abertura, cerca de 30 pessoas estavam na fila. O número de pessoas atendendo era de 25, o que fez com que a fila não crescesse. 



A Meia Maratona de São Paulo chega a sua 8ª edição. O Brasil venceu quatro edições com Damião dos Santos em 2009, Giomar Pereira da Silva em 2010, Marílson Gomes dos Santos em 2011 e Giovani dos Santos em 2013. As outras três edições foram vencidas por atletas do Quênia. Hoje o Quênia chegou a quarta vitória.




No feminino, o Brasil tem uma vitória com Ednalva Laureano em 2007. A Tanzânia tem uma vitória também e as outras cinco vitórias pertencem ao Quênia. Hoje o Brasil chegou a sua segunda vitória.




A concentração e largada se deu na Praça Charles Muller, em frente ao Estádio do Pacaembu.  Às 07 horas o local já estava fervendo. Pessoas pra cá e pra lá, na ansiedade da largada. Nessa hora, o jeito é se posicionar e aguardar a largada. Primeiro saíram os cadeirantes, depois a elite feminina, em seguida a elite masculina e logo após, o pelotão geral.



Dada a largada, os corredores permaneceram num único bloco por muito tempo. Até o km, ainda no Minhocão, podiam-se ouvir os passos sincronizados, parecendo uma marcha militar. A temperatura girava em torno dos 24º, com um sol tímido e brisa gostosa.



Após o km 6, saímos do Minhocão e começou o giro pela região da Luz e Bom Retiro. Primeiro acessamos a Rua Helvetia, Alameda Barão de Limeira,  Avenida Duque de Caxias, Avenida Rio Branco, novamente Avenida Duque de Caxias, Rua Mauá, Rua José Paulino, Rua Silva Pinto, Alameda Cleveland e voltando a Avenida Duque de Caxias. Nessa altura já estávamos no km 10.



Na altura do km 11 acessamos a Rua Conselheiro Nebias, Alameda Glete, Viaduto e Avenida Rudge, Rua Norma Gianotti, Avenida Abrahão Ribeiro, Viaduto Pacaembu, Memorial da América Latina, Rua Tagipuru. Já tinha se passado 1 hora e 20 minutos de prova e a temperatura já atingia 28º.



No km 17 voltamos ao Minhocão. Ida e retorno pouco após a Praça Marechal Deodoro, acessamos a Avenida Pacaembu até a chegada na Praça Charles Miller. Nessa hora o corpo já estava totalmente dolorido mas a força de vontade empurrou a todos até a chegada. Na verdade foram 22 km de prova e um tempo final de 2 horas cravadas, porém, dessa vez consegui concluir a prova sem parar para caminhar.

  

Quanto a distância, cabe uma explicação. A maioria dos relatos dão conta de que o percurso foi de 21, 95 km, porém optei em fazer um percurso mais longo, fazendo todas as curvas abertas para evitar o congestionamento e as trombadas e em nenhum momento peguei atalho pelas calçadas.
  


Na chegada, água à vontade, gatorade e nenhuma fila para retirar a bonita medalha e kit com lanche. Durante o percurso, postos de água a cada 2 km e em muitos pontos também tinha ambulância. No final pude encontrar o amigo Vagner Marques e indo embora o pessoal da KLABHIA TEAM RUN.


 















Nenhum comentário:

Postar um comentário