Google+ Followers

domingo, 25 de maio de 2014

MIZUNO HALF MARATHON


 
Domingo de manhã fria e chuvosa com temperatura na casa dos 15°. Preguiça de sair da cama? Que nada. Dia de disputar mais uma corrida. Dessa vez a primeira edição da Mizuno Half Marathon. Duas semanas após a Meia de Sampa de volta ao Jockey Club para mais uma meia maratona.

 



A Mizuno mudou sua estratégia de provas e depois de anos realizando a 10 Miles Mizuno resolveu concentrar esforços na realização de um circuito de meia-maratonas puro, ou seja, somente com a distancia de 21,1 km. Belo Horizonte e Rio de Janeiro, já disputados e Porto Alegre, Salvador, Brasília e Buenos Aires também fazem parte do circuito.

 



A retirada do kit, contendo camiseta, número de peito, chip descartável, viseira, gel de carboidrato e sacolinha, aconteceu no sábado na arena do evento montada no Jockey Club. Lá também teve tenda para massagem, teste de pisada e uma loja da Mizuno para quem quisesse adquirir produtos da marca.
 

                                     



 
Cheguei por volta do meio-dia e fluxo de pessoas, apesar da garoa continua, era grande mas não havia fila para retirada dos kits devido ao grande número de guichês disponíveis. Já para a massagem o para o teste da pisada houve uma espera de cerca de 30 a 40 minutos mas se podia deixar o nome em uma lista e ficar passeando no local.

 



Toda a estrutura da prova como posto médico, vestiários, banheiros, guarda-volumes e área de concentração localizada ao lado das arquibancadas. Como cheguei uma hora antes da prova não tive problemas para deixar os pertences no guarda-volumes. O pórtico de largada foi montado próximo a entrada principal.

 



A largada aconteceu pouco depois das 07:30 hs. O que era para ser em ondas virou um pelotão único. Saída da Avenida Lineu de Paula Machado. Praticamente o mesmo percurso da Meia de Sampa, com a diferença que nas Avenidas Professor Fonseca Rodrigues e Lineu de Paula Machado (nos últimos 3 kms) foram em zig-zag e não teve a Avenida Pedroso de Morais e a Rua Dr. José Augusto de Queiroz foram suprimidas.

 



Postos de água a cada 2 kms porém o primeiro, após o km 1, apenas de um lado e curto e o segundo, próximo ao km 3, com apenas 2 caixas e o pessoal apoio ainda tentando abrir as caixas. Só fui conseguir beber algo (Gatorade) no km 5, aí sim, com várias mesas, dando chance à todos. Dai pra frente, nos postos de hidratação não houve problema. Entre o km 10 e 11 um posto de gel de carboidrato e após o km 14 mais um posto de Gatorade. Nos kms 6 e 13 houve também distribuição de esponja para molhar o corpo mas a garoa que caiu no meio do percurso fez as esponjas se tornarem meio que obsoletas.


 
A chegada aconteceu dentro do Jockey Club, na arena. Meu tempo foi de 1 hora, 50 minutos e 19 segundos. Apesar de faltar perna no final para baixar de 1 hora e 50, foi o meu melhor tempo em meia maratona. Uma bonita medalha com Gatorade e uma sacolinha com banana, maçã e mexerica compuseram o kit pós-prova.

 



Quatro meias no espaço de seis semanas. Era para ter mais uma, a XIII Meia Maratona de Santo André mas a SX2 adiou por três vezes a realização dessa prova e a última data marcada, 8 de junho, já não é mais dada como certa dando a impressão que essa prova pode ser cancelada ou adiada por tempo indeterminado.








 

2 comentários:

  1. Parabéns pelo recorde pessoal, belo tempo ainda mais levando em conta que você ta fazendo tantas provas em pouco tempo, não é pra qualquer um!
    Eu por exemplo escolhi a Meia de Sampa pra ser minha estreia em meias, e a Golden Four Asics pra ser a segunda (em agosto). Tive vontade de correr a da Mizuno em vez da Meia de Sampa, mas achei que correndo a Meia de Sampa teria mais tempo entre uma e outra.
    Lendo seu relato, me pareceu que a Mizuno foi muito mais organizada que a da O2, inclusive na entrega de Kits, to certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Luiz, blz? Eu não retirei o kit na Meia de Sampa pq fiz a inscrição com o pessoal da TSM Sports, então eles que retiraram o kit pra mim mas houve muitas reclamações com a localização da retirada dos kits. Pelo menos na Mizuno a retirada foi no local da prova e isso é bom pq quem não conhece o lugar já vai se familiarizando com o local. Abraços!

      Excluir